domingo, 10 de maio de 2009

Como as Coisas Ficaram Nítidas...

Nem me lembro desde quando eu tive essa ideia, talvez desde os 14 anos quando um medico me disse isso, mas enfim desde daquela época uma coisa estava na minha cabeça: vou operar meus olhos e me livrar dos meus óculos.

Usava óculos acho que desde os meus 5 anos ou 6, miopia, eu era tão pequena que nem me lembro disto, como foi aumentando de grau conforme eu crescia com uns 15 anos ele já era bem alto. E então descobri que como o grau dos meus óculos aumentavam com uma certa frequência eu só poderia fazer operar com 21 anos quando 'estabilizaria' a coisa, óbvio que eu não desisti de operar só coloquei mais 'tempo' para a execução do meu plano.

Depois de ter feito 21 eu comecei os preparativos, numa consulta de rotina, perguntei se podia operar e ele disse que sim, isso é claro depois de passar por alguns exames para que nada acontecesse na cirurgia, confesso que já fiquei empolgada. E pensando agora friamente, em nenhum momento eu pensei que algo poderia sair errado devido a minha empolgação constante.
Fiz vários exames alguns deles sim me incomodaram bastante, como nunca usei lentes o fato de ficarem colocando colírio para tudo era chato, necessário, mas chato.

Mas então um dos exames acusou um problema de retina fina, ou seja, se eu o operasse poderia deslocar a retina e eu tentei não imaginar como isso poderia ser quando ouvi isso, mas com toda essa tecnologia que temos hoje em dia era possível 'consertar' isto antes da operação.

Então veio a dor.

Não vou explicar exatamente como foi, mas doeu. Para que minha retina não deslocasse durante a operação eu tive que 'colar' uma lente por cima do meu olho para que ela fosse uma espécie de 'retina', já que a minha era muito fina e isso foi 'colado' com laser, a dor não foi no olho e sim na cabeça, pense assim eu tive que ficar parada olhando diretamente para uma luz verde que piscava, e cada vez que ela piscava a minha cabeça doia na parte de trás, não essa parte não foi legal.

Depois que todos os exames estavam certinhos eu operei. Como meu grau era alto, operei um olho num dia e o outro depois de um dia.

Sabe eu sai de lá enxergando tudo sem óculos, sem esperar tempo nem nada, assim que sai da operação já estava tudo nítido, claro que estava com sintomas de vampiro contra luz, não suportava luz e foi assim por um bom tempo, mas não doeu nada a operação e foi tudo tão rápido.

Hoje em dia não uso óculos, a não ser óculos de sol.

Já passou mais de um ano e conto essa historia para algumas pessoas que me perguntam como foi e tal, mas muitas vezes nem chego ao final porque a maioria fica com aflição das coisas que eu conto, acho estranho porque fui eu que passei por essas coisas e não elas. Não me arrependo nem um pouco por ter operado, acho que toda operação envolve um risco, mas acho que essa valeu qualquer risco que eu corria.
Postar um comentário