quarta-feira, 6 de outubro de 2010

A Teoria do Chiclete

Quando algum amigo meu me oferece chiclete eu sempre recuso e digo que não masco chiclete.

E então me perguntam o porque, e respondo: eu sou contra o chiclete.

Eu simplesmente não vejo objetivo em mascar (mastigar) algo que não vou engolir. Não faz sentido pra mim.

Claro que quando digo isso as pessoas ou estão rindo de mim ou achando que sou completamente louca, o que deve ter um pouco de verdade. E é claro que algumas tentam argumentar dizendo que é por causa do sabor e tal, mas ainda não fui convencida disso.

E também não creio que minha teoria esteja errada.
Não sei. Quer dizer, só sei que não faz sentido pra mim mascar chiclete.

E que fique claro que sou contra apenas quando esse 'mascamento' é por nada, quando é pra viagens de avião ou pra fazer bolas de chicletes neste caso tudo bem, ele até tem utilidade.

Essa teoria do chiclete também deve ser porque não aprovo coisas sem objetivo. Sabe, o velho fazer por fazer, ou pior ainda fazer sabendo que não vai dar em nada, e preste atenção, não digo fazer sabendo que se tem esperança (nem que ela seja muito remota) de acontecer algo. Falo daquelas coisas que temos certezas que não darão em nada. E nem digo nas coisas pra preencher o tempo de ócio, não, não é isso também.

Enfim quando me perguntar porque não masco chiclete esteja preparado para ouvir a resposta, ou melhor, esteja preparado para ouvir a teoria do chiclete.
Postar um comentário