quarta-feira, 8 de julho de 2009

O poeta não morreu...

Senhoras e senhores lhe trago boas novas... ideologia eu quero uma pra viver... quem vem com tudo não cansa... o tempo não para, não para não...

... e o tempo não parou, tanto é que ontem fez 19 anos que Cazuza morreu, e quando isso aconteceu eu era pequena, muito pequena, não tinha noção de nada, não fazia idéia o quão grandioso e quanto talento ele tinha.

Hoje tenho noção, e admiro muito, só lamento o fato de nunca ter ido a um show. Assim que passei a conhecer as músicas dele, eu devia ter uns 12 anos, fui buscar mais informações, sobre carreira e etc.

Cazuza já foi ator, foi integrante do Barão Vermelho, foi o primeiro artista brasileiro a declarar que sopositivo de portador da AIDS e o mais importante viveu intensamente sempre compondo musicas de protesto ou românticas, expressava na música o que queria.

Poderia falar e falar sobre Cazuza e não me cansaria, o nosso amor a gente inventa pra se distrair... exagerado eu sou mesmo exagerado... Ele se foi, mas o poeta não morreu no esquecimento suas músicas continuam vivas e como Cazuza dizia: faz parte do meu show.


Postar um comentário