Pages

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Não Delete

Ontem eu voltei às aulas. Foi bom finalmente rever as pessoas, o lugar e até mesmo os professores. Após as novidades e horário meio que apertado de aulas que teremos me lembrei de uma coisa que havia conversado no ônibus com um colega de sala.

Estávamos falando de memórias e ele me disse que seria bom se existisse um chip capaz de deletar certas memórias que ficam em nossas cabeças.
Não vou negar que achei o máximo essa ideia, pelo menos naquele instante.

Sei que foi uma brincadeira porque eu mesma não teria coragem de usar um chip desses, mas por algum motivo pensei nessa conversa boba a noite toda.

Afinal será que seria bom mesmo esquecer as coisas ruins que aconteceram?

Eu acho que não, por mais doloroso que elas ainda pareçam fazem parte da sua vida, são a sua 'bagagem' foi com elas que você adquiriu experiência penso também que foi com elas que você conseguiu se precaver de alguma outra coisa que poderia se repetir, mas você impediu isso afinal, você já viveu isso e se lembra de como foi e de como se sentiu.

Já ouvi falar de pessoas que passaram por algum choque, algo que realmente impactou a sua vida, e simplesmente 'deletaram' lembranças das quais não queriam mais ter, claro que inconscientemente, até acho que pode ser um modo do cérebro se 'defender' de alguma coisa realmente ruim que possa acontecer com essa pessoa, mas não acho que isso resolva, você até pode conseguir apagar lembranças que não quer mais, mas elas aconteceram, você se lembrando ou não.

Portanto não delete suas memórias por mais horríveis que elas possam ser, mas não viva no passado, memórias servem como alicerces para sua vida, mas já passou, com o que você aprendeu e viva o presente.

6 Comentários:

Filosofia de gaveta disse...

Seria muito bom mesmo deletar coisas ruins, mas mesmo as coisas ruins nos servem como crescimento espiritual e aprendizado. Belo texto!

Ivan Ferreira disse...

Muito interessante esse post..

Más creio que os momentos ruins servem de lição para todos nós, não há quem não cresça com esses momentos ruins, e devido a nossa memória salvar esses acontecimentos acho que deviamos analisar isso.

Nossa memória não salva nada por acaso, existe uma importância talvez até para a nossa própria sobrevivência.

Imaginem se os veados esquecessem a morte de algum outro veado morto por um leão ?

Toda vez iriam morrer, pois o leão iria se aproximar para dar um bote e eles não iriam fugir pois sua memória não registrou tal fato anterior.

Assim serve para nós, creio eu que Deus sabe de todas as coisas.

moreijo disse...

ja deletei muita coisa na vida mas não deixei de guardar em um arquivo virtual para não esquece los...valeu garotas seu blog e muito bom...fuiiiii

Antonio disse...

Não dá pra deletar nada da memória.Nem as coisas ruins nem as boas. Das coisas ruins podemos tirar lições e das boas agradáveis recordações. Podemos, sim, colocar as coisas ruins numa espécie de "arquivo morto", mas deletar, não.
Texto interessante. Cumprimentos.
Abraço

LISON disse...

Saudações!
Amiga,
O seu texto é excelente, retraa variáveis importantes para se refletir...Particularmente, sou muito sincero com você, eu deleto, arremesso para os arquivos tudo o que aconteceu de ruim!
Para mim, quando reelembro torná-se, uma espécie de envenanemento mental.
Mas, repeito a posição de minha amiga!
Uma abração!
LISON.

marumaki.com disse...

Cara, definitivamente você precisa assistir "Brilho eterno de uma mente sem lembranças".

Quando li esse teu texto, na hora lembrei desse filme!