Pages

sábado, 20 de novembro de 2010

Confie em Mim

Participei do Livro Viajante, uma brincadeira de uma comunidade do Skoob onde uma pessoa repassa o livro para outra ler, no nosso caso foi pelos correios para cidades vizinhas, enfim, o livro escolhido foi o "Confie em Mim". Irei tentar contar o que eu achei sem falar spoiler.


O livro conta a história sobre os pais de um adolescente que decidem vigia-lo através de um programa no computador dele. Confesso que mal lendo isso já havia torcido o nariz, achando tudo um absurdo e que independente dos fatos que os levaram a fazer isso, invasão de privacidade não é boa coisa.


segunda-feira, 15 de novembro de 2010

O vestido, o cego e o cone de sinalização

Na sexta eu passei praticamente o dia inteiro pensando no vestido que vi em uma loja pela manhã. Não apenas no vestido, mas também no seu valor. Estava tão barato. E eu realmente adoro comprar vestidos, ainda mais naquele preço.

O dia passou bem lentamente, como toda a sexta-feira que se preze.

Assim que eu sai fui direto para a loja que eu havia visto o vestido, estava descendo a rua, era na próxima esquina, quando eu vi um senhor cego de frente ao sinal, que estava fechado para os carros.

Sabe ali, ele estava simplesmente parado esperando alguém. E quando eu perguntei se ele queria ajuda ele disse que sim sorrindo. Ele realmente estava esperando alguém, e esse alguém se resumia em "qualquer" pessoa que o ajudasse a atravessar a rua.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Coragem

Já fiz um post há um tempo falando sobre o que eu entendia sobre o medo, ou o que eu achava que entendia sobre o assunto.
E hoje quero falar sobre a coragem. Mas não apenas daquela coragem que achamos que poucas pessoas possuem, mas sim da coragem que todos nós temos.

Parece ser um tanto quanto estranho pensar que todos nós temos coragem, ou seja, somos corajosos. Mas analisando com uma certa calma poderemos ver que não é muito absurdo.

Por exemplo pense em algo que para você exigiu muita coragem e para outra pessoa aquilo era algo comum, praticamente parte da rotina de outro, este seria um tipo de coragem.
Mas também pense o contrário, algo que para você pode não significar muita coisa, mas que para outra pessoa exigiu uma decisão e risco. Ou seja, ela foi corajosa.

Claro que há pessoas que são "mais" corajosas, acho que essas pessoas simplesmente nascem assim, ou a vida as torna assim. Porque não acredito que uma pessoa depois de viver tudo que viveu continue do mesmo jeito, não me refiro a princípios (não que eles sejam imutáveis) e sim a todo o resto. A pessoa como um todo, o essencial que cada um de nós temos.

A coragem pode ser essa 'coisa' imutável, mas também pode ser algo que é adquirido por alguma experiência, uma decisão, um risco que você deve, ou precisa correr.

Apenas tenha em mente que de um jeito ou de outro você possui coragem, só precisa achar um jeito de encontrá-la.

p.s.: agora vou postar com meu nome mesmo, mas ainda sou uma garota verde =P