Pages

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Morte e vida severina

 (...)
- Severino retirante,
deixe agora que lhe diga:
eu não sei bem a resposta
da pergunta que fazia,
se não vale mais saltar
fora da ponte e da vida;
nem conheço essa resposta,
se quer mesmo que lhe diga;
é difícil defender,
só com palavras, a vida,
ainda mais quando ela é
esta que se vê, severina;
mas se responder não pude
à pergunta que fazia,
ela, a vida, a respondeu
com sua presença viva.

E não há melhor resposta
que o espetáculo da vida:
vê-la desfiar seu fio,
que também se chama vida,
ver a fábrica que ela mesma,
teimosamente, se fabrica,
vê-la brotar como há pouco
em nova vida explodida;
mesmo quando assim é pequena
a explosão, como a corrida;
mesmo quando é uma explosão
como a de há pouco, franzina;
mesmo quando é a explosão
de uma vida severina.
(...)

trecho de Morte e vida severina de João Cabral de Melo Neto

quinta-feira, 6 de maio de 2010

O que você faria por dinheiro?

Dinheiro.
O que você faria por dinheiro?

Não estou perguntando o que você faria para sobreviver, afinal nunca sabemos do que somos capazes em situações extremas, estou perguntando: o que você faria por dinheiro?

Muitas pessoas fazem muito, e até mesmo tudo por dinheiro. Arriscam suas vidas, perdem sua honra, dignidade e qualquer outra coisa mais que tenham, apenas por causa do dinheiro.

Afinal com esse dinheiro todo elas poderão comprar muitas coisas, e depois de muitas e muitas coisas verão que não possuem suficiente e assim continuará, afinal todas essas coisas inconscientemente são compensações daquilo que elas perderam, por causa do tão sonhado dinheiro.

Até que chegará aquele dia em que verá o quanto perdeu, e que essas coisas 'perdidas' ela jamais encontraria a venda numa loja, novamente tentará compensar o seu 'erro', o que na verdade antes era sua 'meta' a qual ganhou proporções enormes não tendo fim. E então na vã esperança de tentar 'consertar' o erro que era a meta, elas tentarão diminuir o que conseguiu com aquela meta, ou seria melhor dizer repartir?

Ajudando os necessitados ou até mesmo tentando se livrar de seu dinheiro por meios no qual não ganharão uma 'coisa física' em troca, e depois de todo este esforço será mais do que óbvio que todas essas compensações nunca 'consertará' seu erro, se elas tiverem muita sorte talvez se sintam um pouco aliviadas.

Talvez.