Pages

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Perto... Longe... Agora... Depois...

Do lugar onde estou vejo tudo, mas não é muita coisa.
Tudo parece estar tão perto, mas ao mesmo tempo tão longe de alcançar.
Talvez agora outras pessoas estejam pensando desse modo.
Ou talvez elas reparem isso depois, ou se derem azar nunca.
Perto, longe, agora, depois.
Algumas vezes essas coisas fazem diferença.
Mas somente algumas vezes.
Posso estar muito longe de ti, mas ao mesmo tempo te sentir muito perto.
Mas agora não quero explicar o porquê disso, quem sabe depois.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

O Vento e o Beija-flor

Sendo ele o vento, estava sempre a brincar por aí.
Passear, subir, descer entrar nos bosques sobrevoar os lagos.
E assim passava os seus dias fazendo o que queria e se divertindo.
Em uma das brincadeiras o vento conheceu o beija-flor.
Encantou-se por ele e passou a brincar com ele, por muitas vezes quase o fazendo cair.
Após algum tempo o vento percebeu que realmente gostava do beija-flor.
E tentou transmitir isso a ele.
Mas o beija-flor não o entendia.
Afinal quem levaria a serio um vento que fica brincando por aí.
Ventos destes tipos beija-flores não costumam confiar.
E por mais que ele tentasse explicar ao vento que, daquela vez, ele não estava brincando.
O beija-flor não confiava, não, bem pior, ele não entendia.
Tentou mudar seu jeito, passou a andar mais devagar e a não balançar mais as folhas das árvores.
Mas adotando ele essa característica o beija-flor não o via.
Era somente mais um ventinho qualquer.
Ou seja, não era mais ele.
Então havia um dilema: ou ele era o vento ou era um ventinho qualquer.
De qualquer modo o beija-flor não o compreendia.
Claro que o beija-flor gostava de brincar com o vento, mas era só isso.
Então percebendo isso o vento desistiu.
Desistiu de sempre tentar mudar e mesmo assim não ser reconhecido.
Hoje em dia ele continua a 'ventar' por aí em busca de quem o entenda.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Quando Chega o Fim

Através de tudo.
Tudo pelo que se passou.
Andou, vislumbrou, degustou.
Sentiu que terminara.
Completara aquela etapa.
Sendo essa pequena ou grande.
Dependendo dos olhos que a visse.
Finalmente tinha acabado.
De um modo brusco ou em fases.
O fim havia chegado.
Como ele chegou, não tinha importância.
O que importava é que havia acabado.

D. Wood

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Observando as coisas de outro modo


Estava pensando em como seriam os feriados pra mim, geralmente não vou viajar, não vou a um lugar diferente, mais queria apreciar as mesmas coisas com outros olhos.
Sabe quando numa manha de sol você abre a janela e vê pássaros voando? Não é uma sensação gostosa?

Ok, esse final de semana vai ter o sol freqüente *pelo menos é o que parece*, mas e se chover? Porque não apreciar as gotas e o modo que a natureza age da mesma forma que olhamos um dia ensolarado?

Tem coisas que são muito mais valiosas do que presentes, dinheiro, bens matérias, essas coisas são representadas em forma de carinho, olhares, gestos, como um cachorro que passa por você e te olha pedindo atenção.

Nesses próximos finais de semana “prolongados”, quero observar a vida ao meu redor de uma forma que nunca parei pra ver, quero ver beleza nas pequenas coisas, quero ver o brilho dos olhos, escutar a chuva cair, e se não chover quero ver o sol nascendo e se pondo, e sentir o amor pelas coisas sem ser preciso dizer nenhuma só palavra.

É assim que tento ver as coisas que me rodeiam, pode parecer meio bobo, mais eu adoro isso. Você gosta de enxergar a vida assim também?

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Procrastinação

Estava pensando sobre isso.
Sabe, se eu sou ou não uma procrastinadora.

Hum... você sabe o que é isso, ?
Bom se não sabe o que é te dou 30 segundos para ir no Dicionário ver o que é...

...
...
...

Agora que você já sabe continuemos, é claro que se você for um procrastinador você provavelmente não foi lá ver o que significa isso, então imagine ou deduza o que pode ser...

Como eu estava dizendo, não tenho certeza sobre isso, confesso que já adiei e deixei para fazer no outro dia várias coisas, alias coisas que tinham uma certa urgência, acho que eu priorizo mais o que eu quero fazer do que eu preciso fazer, ou resumindo tudo talvez eu ache que precise fazer o que quero fazer.

Mas pensando pelo outro lado da questão, pessoas que são procrastinadoras *adorei o palavrão rs* tendem a viver a vida mais 'leve' fazendo o que quer na hora que quer, não que depois não vá ter que 'correr' para deixar tudo em dia, mas acho que tende a ser menos chato o seu dia-a-dia.

Claro que assim como as propagandas de cerveja, temos que fazer isso com moderação, afinal você pode sim deixar pra amanhã o que não quer fazer hoje, com tanto que você saiba que o seu amanhã estará um pouco mais cheio e nem tão longe assim quanto imagina, e que, sim, por mais que seja chato o que você tem que fazer algum dia em alguma hora você terá que fazer *dependendo do que for é lógico*

Enfim, procrastinando ou não, leve sua vida de um jeito que você não se arrependa de ter feito, ou não ter feito, o que queria fazer assim poderemos dizer num futuro próximo que não temos arrependimentos do que passou.

Tive a ideia deste post após ler a matéria 'Ei, você preste atenção' da Galileu e no final dela tem um teste pra você saber se é procrastinador ou não. E não, eu não digo qual foi meu resultado *mas se vocês quiserem dizer se sintam a vontade rs*.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Conjuga-me

Hoje passei rapidinho pra dar uma dica de site.Pra você que quer escrever corretamente e às vezes não faz ideia de como conjuga aquele verbo que você precisa colocar naquele seu e-mail importante do serviço, trabalho da faculdade ou até mesmo na sua carta de amor *as pessoas ainda escrevem cartas de amor?*

Enfim no site Conjuga-me você digita o verbo e ele conjuga nos mais variados tempos e pessoas, alem de ter links para traduções em outros idiomas, aliás esse site já me ajudou bastante.

Espero que assim todos nós judiemos menos do português. rs

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

A Existência do Vento

Nunca gostei muito do vento.

Motivos?

Nenhum especifico, apenas aquelas desculpinhas bobas, que nós apelidamos de frescuras.

Além de refrescar um dia quente ou anunciar a possível chegada de uma chuva, eu não via sentido em sua existência.
Ok. Eu sei que o vento não precisa parar um pouquinho sua trajetoria e pensar: Ser ou não ser? Eis a questão.

Não sei.

Quer dizer, só sei que eu precisava de um motivo plausível, na minha cabeça, para a existência do vento.
Simplesmente deveria existir um.

Então ontem surgiu uma teoria.

O vento, ao meu ver, é um dos modos que a Terra tem de dizer que está viva. Sabe como se fosse uma de nós que anda no meio da multidão, esbarrando, nos derrubando, completamente viva.

Acho que agora tenho meu motivo suficiente. O vento é um sinal. Um dos meios dela, a Terra, dizer que está viva.

E você... tem algum outro motivo, físico, químico, psíquico ou seja lá qual for, para a existência do vento?

Meu pedido de desculpas a vocês

Recebi por email o texto da postagem anterior "A realidade da vida", no email constava que o autor era Arnaldo Jabor, então na postagem coloquei conforme estava no email. Hoje recebi um comentário no blog que diz o seguinte:

"rebloggando-requeri (http://rebloggando-requeri.blogspot.com/) deixou um novo comentário sobre a sua postagem "A realidade da vida":

Posso indicar algumas fontes onde você irá encontrar textos verdadeiros escritos por Arnaldo Jabor. Este que você postou em seu blog, não é da autoria dele. Pra vc ter certeza, e poder confirmar o que estou dizendo, entre no google e escreva o título do texto ou alguma frase contida nele. Acredito que seria prudente você trocar o nome do Jabor, pela frase: Autor Desconhecido. repito, posso indicar as fontes que mantenho na sidebar do meu blog, caso você queira publicar textos verdadeiros do Jabor ou de algum dos autores vítimas da falsa autoria - apócrifos - que circulam pela web. rc. "

Então peço desculpas a vocês por não conhecer o verdadeiro autor e postar algo com o nome de outra pessoa, perdoem meu engano.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

A realidade da vida


Sempre acho que namoro, casamento, romance tem começo, meio e fim.
Como tudo na vida. Detesto quando escuto aquela conversa:

'Ah,terminei o namoro...'
'Nossa,quanto tempo?'
'Cinco anos...Mas não deu certo...acabou'
'É não deu...'

Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou.
E o bom da vida, é que você pode ter vários amores.
Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam.
Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro?
E não temos esta coisa completa.
Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é malhada, mas não é sensível.
Tudo nós não temos.
Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele.
Pele é um bicho traiçoeiro.
Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia.
E as vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona...
Acho que o beijo é importante...e se o beijo bate...se joga...senão bate...mais um Martini, por favor...e vá dar uma volta.
Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra.
O outro tem o direito de não te querer.
Não lute, não ligue, não dê pití.
Se a pessoa tá com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não.
Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.
O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta.
Nada de drama.
Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de família?
O legal é alguém que está com você por você.
E vice versa.
Não fique com alguém por dó também.
Ou por medo da solidão.
Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado.
E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento.
Tem gente que pula de um romance para o outro.
Que medo é este de se ver só, na sua própria compania?
Gostar dói.
Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração.
Faz parte. Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo.
E nem sempre as coisas saem como você quer...
A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.
Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta.
Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.
Na vida e no amor, não temos garantias.
E nem todo sexo bom é para namorar.
Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar.
Nem todo beijo é para romancear.
Nem todo sexo bom é para descartar. Ou se apaixonar. Ou se culpar.
Enfim...quem disse que ser adulto é fácil?

Autor Desconhecido